A nova ênfase em Engenharia de Negócios da Escola de Ciências e Tecnologia é uma realidade. Esse modelo de formação alia o empreendedorismo à inovação. E vai funcionar assim: em um único eixo, você vai conhecer sobre mercados, banco de dados, administração de negócios, investimentos econômicos e a como criar oportunidades. Tudo isso utilizando o método PBL, que é o estudo de aprendizado baseado em problemas, ou seja, você aprenderá na prática soluções reais para utilizar hoje e amanhã.

Mas afinal de contas qual a importância de fazer um curso como esse?

O curso de Engenharia de negócios vem para atender uma demanda nacional: investir no empreendedorismo, na criação de empresas inovadoras e modelo de negócios rentáveis (startups).

Devido ao decrescimento dos chamados empregos tradicionais e a emergência por novas opções de criar mais e melhores negócios, o curso dará uma vasta e aplicada visão de como gerenciar projetos sólidos, com bases nas tecnologias do futuro.

A ênfase de engenharia de negócios é uma iniciativa para que já na graduação, se possa criar uma startup e ao prazo de conclusão, o projeto criado esteja em pleno funcionamento.

Esse é o ponta pé para transformar o aprendizado da academia em conhecimento prático e dinâmico e rentável.

Que tipo de disciplinas terei que cursar se quiser fazer essa ênfase?

 As principais disciplinas para o curso de Engenharia de Negócios são: Projeto de Startup Tecnológica 1, Projeto de Startup Tecnológica 2 e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Fora essas disciplinas, para que a grande total seja efetivada é necessário pagar disciplinas como Banco de Dados; Empreendedorismo, negócios e gestão de projetos inovadores; Política de Gestão, Ciência tecnologia e Inovação, Instituições e Serviços Tecnológicos, dentre outras (veja o anexo com todas as disciplinas abaixo e as recomendações por período)

 

 

Quem deve fazer essa ênfase?

  • Estudantes que pretendem criar seu próprio negócio e aprender a aplicar ideias transformadoras em nível nacional e mundial.
  • Para aqueles que não querem simplesmente investir em uma carreira tradicional e visam obter conhecimento por novas maneiras de aprendizado e geração de valor.
  • Profissionais já formados ( Jornalistas, Médicos, Engenheiros, Advogados, Biólogos, Designers, Professores, Administradores…),  que querem otimizar seus ramos de atuação, visão de mundo e pensar na carreira de forma sustentável e responsiva.

Quem não deve entrar nesse curso?

  • Aquele estudante ou profissional que pensa de forma linear, com a cabeça fechada, que não pretende ter seu negócio a curto ou  médio prazo.
  •  Os que se sentem satisfeitos com o bacharelado apenas nos cursos tradicionais.

 O curso tem alguma ligação com o Mestrado Profissional de Ciências, Tecnologia e Inovação (MPinova)?

Para quem pretende fazer o MPinova, esse será uma das melhores opções para complementar a formação acadêmica. Por um lado, você aprenderá já na graduação os conhecimentos teóricos e práticos; por outro, já no mestrado, poderá fazer a seleção utilizando a sua startup, já consolidada, complementando toda essa evolução com aplicações ainda maiores no seu projeto de outros diversos especialistas.

Preste atenção:

Algumas matérias do curso de Engenharia de Negócios já serão ofertadas nesse segundo semestre de 2016.2. Fique atento a grade curricular no link abaixo e faça já suas inscrições nas disciplinas via Sigaa, de acordo com o calendário acadêmico.

Grade Curricular